Entenda como funciona o financiamento para instalação de energia solar fotovoltaica

Entenda como funciona o financiamento para instalação de energia solar fotovoltaica

Nos últimos anos houve uma grande procura por sistemas de energia solar fotovoltaico, o que fez a demanda por financiamento para instalação de energia solar fotovoltaica crescer rapidamente. Um sistema fotovoltaico é visto como um investimento com rápido retorno e longo horizonte de lucratividade.

A expectativa de vida útil das placas fotovoltaicas é de 25 a 30 anos e os fabricantes de inversores oferecem garantias que variam entre 5 e 12 anos. Porém, apesar da redução dos custos dos equipamentos e da possibilidade de rápido retorno, o investimento para a compra de um sistema fotovoltaico ainda é considerado alto para a maior parte das pessoas.

Ainda é muito comum a impressão de que energia solar fotovoltaica é apenas acessível para poucos. A maioria das pessoas ainda vê a instalação de um sistema como algo bastante custoso, fora de seu alcance, com isso, o financiamento bancário torna-se uma opção bastante interessante, que tem direcionado consideravelmente muitos consumidores a terem acesso a placas de energia solar.

Segundo um relatório da Greener, divulgado em 2019, o financiamento é a principal forma de pagamento para 39,6% das empresas que atuam no setor fotovoltaico. Já a instituição bancária mais utilizada para os financiamentos é o Santander, com 36,8% da preferência.

De acordo com a pesquisa, podemos concluir que o financiamento é uma das formas mais usadas como pagamento de sistemas solares fotovoltaicos.

 

Como é um financiamento solar fotovoltaico?

Um financiamento nada mais é que uma operação financeira em que uma instituição bancária, ou um agente financeiro, fornece recursos necessários para uma pessoa física ou jurídica fazer um investimento específico previamente acordado.

Para a operação ser uma vantagem para ambas às partes, pode existir juros embutidos nesta operação. Mas, devido ao crescente incentivo do uso de energia por fontes renováveis, existem diversas linhas de financiamento bastante atrativas.

O sistema de juros numa operação de financiamento pode ocorrer de duas formas:

Juros Pré-fixado: A pessoa vai saber exatamente quanto vai ser cada parcela do seu financiamento até o fim do contrato. Não há surpresas, nesse método, sobre o valor a ser pago.

Juros Pós-fixado: Esse método ocorre que as taxas variam de acordo com índices de inflação, ou seja, conforme estabilidade econômica do país.

 

Quero financiar minha instalação de energia solar fotovoltaica

O importante para se ter em mente é que para começar você terá que solicitar orçamentos para o sistema solar fotovoltaico que você precisa, isso vai mudar de acordo com a necessidade de cada um, seja ele para um projeto residencial, comercial ou industrial. Com os orçamentos em mãos, você poderá negociar os valores com os fornecedores e então escolher qual deles lhe oferece o melhor serviço.

Com o orçamento pronto você deve levar este documento já negociado até a instituição financeira, com ele e com outros documentos, a instituição financeira irá fazer sua análise de crédito e então apresentar as possibilidades de realização do seu financiamento.

Vale ressaltar que cada instituição financeira pode exigir documentos específicos. Mas, no geral para pessoas físicas, pede-se além do orçamento do sistema, é necessário também o comprovante de endereço, identidade e imposto de renda. Já para pessoas jurídicas, é bem comum que solicitem contrato social, imposto de renda dos sócios, balanço dos últimos meses, relatório contábil e outros documentos.

Na última etapa do processo, já com o seu financiamento aprovado, o valor final do sistema fotovoltaico é depositado à vista pela instituição financeira para o fornecedor escolhido ou para o adquirente.

 

Modelos de financiamento

Existem diferentes linhas e formas de financiamento para sistemas solares fotovoltaicos. De maneira que  existem opções de financiamento, que vão de encontro ao bolso de cada um, existem formar com ou sem entrada e financiamento total ou parcial.

Separamos 3 opções de financiamento disponíveis. Confira!

 

FINAME – BNDS

O FINAME (Financiamento de Máquinas e Equipamentos) é um programa de financiamento a longo prazo disponibilizado pelo governo federal. O programa é exclusivo para máquinas e equipamentos produzidos no Brasil com um mínimo de 60% de componentes nacionais. Existem exceções somente quando o produto ofertado não possui similares no Brasil.

O financiamento pode ser feito de forma indireta ou direta. A forma indireta é através dos agentes financeiros. Já para financiar diretamente com o BNDES é necessário que a empresa possua um faturamento anual superior a R$ 90 milhões.

Qual o limite de crédito? Podem ser financiados até 100% do valor de sistemas geradores fotovoltaicos de até 375kW e sua instalação.

Quais taxas praticadas?  A taxa é composta pelo Custo Financeiro, pela Taxa do BNDES e pela Taxa do Agente Financeiro. Variando então de caso a caso.

 

Sicoob

O Sicoob é um sistema de cooperativas de crédito que possui atuação em quase todos os estados do Brasil. O Sicoob oferece programas de financiamento para pessoas físicas ou jurídicas associadas à cooperativa. O Parcelamento pode ser feito em até 120 meses.

Qual o limite de crédito? Conforme a capacidade de pagamento de cada cliente. Pode ser financiado até 100% do valor.

Quais taxas praticadas? Variam conforme avaliação para cada cliente.

 

Proger Urbano Empresarial – Banco do Brasil

O proger urbano empresarial é uma de linha de financiamento para empresas, mas o Banco do Brasil também possui opções de financiamento para pessoas físicas.

O Proger é um programa do Governo Federal, cujo objetivo é promover geração de renda por meio da oferta de linhas de crédito com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), que pode ser financiado até 80% do valor e limitado ao máximo de R$ 1 milhão.

Para quem? Para empresas que faturam até R$ 10 milhões por ano e que desejem financiar máquinas e equipamentos que contribuam para o uso racional de energia e água, despesas com elaboração de projetos, mão-de-obra para instalação, além de reformas, adaptação em edificações e entre outros.

Prazo de pagamento? Até no máximo de 72 meses, com carência de até 12 meses.

Deixe uma resposta